terça-feira, 25 de novembro de 2008

MENSAGEM

Transcrição da mensagem que Deus por seu Espírito Santo concedeu aos seus servos quando do chamado movimento pentecostal em 22 de abril de 1908 na ASSEMBLÉIA CRISTÃ ITALIANA EM CHICAGO- ILLINOIS- EUA. Esta mensagem o Senhor deu usando entre os irmãos primitivos em Dom de línguas diferentes sendo interpretada por alguns irmãos que ali se encontravam. I - Inclinai os ouvidos, Povos e Nações, inclinai os ouvidos e atendei às Minhas Palavras. - Estai atentos ao que o Espírito vos diz. O que vedes? É o rico, o poderoso a quem tenho exaltado? - Sim, em verdade vos digo, não serão exaltados, mas sim, deprimidos; a glória que agora recebem é dos homens e será temporária, mas os mansos e humildes Eu os exaltarei; sua glória é de Deus e permanecerá para toda a eternidade. - Elegi aqui um povo para minha glória e em outros lugares outro, um terceiro se pode encontrar e ainda mais, tendo-os enviado aqui, ali e acolá através desta terra; assim, diletos, todos vós sois um só povo, uma só família, sim, como um só exército. - Juntos trazei vossas orações perante mim; seja um único o vosso intento, trabalhai como se fôsseis só um, apesar de no corpo vos encontrardes separados. - Que cada um seja fiel, não vos afasteis, Eu estou convosco. Não vos tenho manifestado a Mim mesmo? Sim, quantas vezes minha glória tem enchido este lugar! Maior glória será manifestada conforme vos submeterdes e obedecerdes. - Implorai o Meu Sangue, tomai meus conselhos para não serdes enganados, porque Eu vos tenho avisado do proceder do vosso inimigo. Eu não engano. É satanás quem engana. Eu sou a Verdade e a Vida. Eu sou a luz do mundo; aqueles que caminham em Mim não caminham em trevas. Aqueles que confiam em Mim jamais serão enganados. - Considerai a minha voz, vós povos, porque ela é para vós e para todos aqueles que creem em Mim. - Ponde vossa afeição nas coisas celestiais; o tempo está próximo, breve virei e par Mim recolherei os meus eleitos. - Então o mundo confessará, apesar do homem ser mentiroso, que Deus é veraz. - Diletos, orai continuamente, sêde sóbrios de mente, perseverai no amor fraternal, não por vosso próprio amor, mas por amor de Mim; e, Meu nome amai-vos uns aos outros, com o mesmo amor com que vos amei e permanecei continuamente sob o meu Sangue. II - Eu, o Senhor Deus, operarei. O homem tem impedido, a carne no caminho tem me servido de impedimento; a vontade humana Me é posta à frente; mas Eu operarei, nenhum homem Me impedirá. - Vós todos sereis postos em prova; vós todos sereis joeirados; todavia o Meu Filho está suplicando por vós para que a vossa fé não seja anulada. - Nuvens escuras chegarão, mas Eu farei com que o Sol as dissipe. - RECORDAI O QUE VOS TENHO FALADO. - Nas provas invocareis o meu Nome e eu vos responderei. Então conhecereis melhor que eu, o Senhor vosso Deus, vos tomei pela minha mão. - Nesses dias chamar-Me-eis Emanuel, porque Eu sou convosco. - Então direis: O Senhor nos tem ajudado e libertado. Potente é o seu Nome. - Se obedecerdes à minha voz, Eu vos abrirei os tesouros escondidos por muitas gerações, sereis grandemente maravilhados e vosso coração transbordará de alegria. Sim eu abrirei as janelas do Céu e vereis, então, além do véu. - Quando minha igreja se desviou, foi então que Eu fechei a porta à minha glória. Do que té agora haveis visto o melhor foi só o sabor da minha glória. Mas minha glória, não a haveis visto. Oh! Obedecei, então à minha voz e Eu vos farei ver a minha glória. - Não tomeis a com leviandade porque o tempo é breve; não sejais indiferentes porque eis que Eu logo venho. - Os reinos caem. As repúblicas oscilam. As monarquias vacilam. Eis a mudança do tempo. - A terra vacila como o homem ébrio, o coração do homem nele falha pelo medo, o espírito de inquietação toma posse de todo o povo da terra. Todavia a paz e o repouso será a porção dos que põem sua confiança em Mim. - Eis que o princípio veio, mas o fim não veio ainda. - Eu porei no meu povo o espírito de Elias e aquele despertará com insistência a oração até que o Céu seja aberto e a terra seja regada. - Todavia serão persguidos por causa do meu Nome, cantarão ainda uma vez os meus cânticos entre as grades das prisões, mas será por pouco tempo. Eu chegarei. Eis que vos tirarei fora de cada nação. - Sopis a minha esposa. Oh! Revesti-vos de vossas vestes nupciais! Não tardeis, apressai-vos, porque Eu estou para vir. Limpai-vos a vós mesmos, porque só aqueles que têm as mãos limpas e os corações retos poderão permanecer à minha presença. - Tirai de vós todo o peso, ponde à margem todo o estulto falar; tendo a mente sóbria sêde fervorosos no espírito; não busqueis o vosso próprio bem; fazei bem a todos, deixai que vossa luz resplandeça porque, fazendo assim, Eu serei glorificado. - Todos os vossos afetos sejam para Mim. Tenha a paciência uma obra perfeita. Sejam todas as mãos fortificadas; que o fraco diga: eu sou forte. Sejam fortificados os joelhos vascilantes para comparecerem perante Mim. - Cingi vossos lombos com a Verdade, porque cada um de vós deve ir à batalha. - O inimigo reunirá todas as suas forças em uma só. Eu abrirei vossos olhos para verdes uma multidão como nunca haveis visto e ela vos cercará de todos os lados. - Eu, o vosso Capitão, irei à vossa frente; Eu venci a batalha. Vós ficareis quietos e vereis como os vossos inimigos cairão à vossa frente. - Louvareis o meu Nome e clamareis pela vitória. Assim tenho Eu falado, assim Eu executarei. Sêdes fiéis aos meus ensinamentos, não os deixeis passar nem de leve: assim fala Aquele cujos olhos são como uma chama de fogo., cujos cabelos são brancos como a lã, cujos pés são semelhantes ao latão reluzente provado pelo fogo, como se houvesse sido refinado numa fornalha e cujo semblante iluminará todos aqueles que se achegarem à Sua presença. III - Eis as potentes operações que Eu farei, estou principiando. - Eu tenho ensinado o meu povo e já lhe tenho dito que não deve parar nos primeiros rudimentos, mas deve ir avante até a perfeição. - Alguns têm se submetido à minha voz, outros não, porém, Eu estou operando. - Dizei à minha congregação que não tome as coisas com pouca importância, porque a pouca importância traz a desunião e Eu não posso habitar na confusão e aí não permanecerei. - Eu vos tenho eleito para que proclameis a minha Palavra. - Eu permitirei que se riam de vós: vós não deveis ser honrados pelos homens; Eu vos honrarei. - Chamar-vos-ão loucos por minha causa; mas Eu vos confessarei perante a meu Pai. - Sobre vó cuspirão e com desprezo os homens sacudirão a cabeça. - Eis que nesses dias que estão mui próximos, aquele que vos der um copo d’agua não perderá o seu galardão. - Estareis a meus pés e aí na minha presença ouvireis os mistérios do Céu. Aí vos revelarei os meus segredos. - Então o vosso coração será como uma chama ardente. Os meus filhos não devem juntar tesouros nesses últimos dias e, se assim o fizerem, serão em breve tomados e possuídos pelo anticristo. - Sêde limpos, sêde livres, sêde vazios para que Eu vos encha. - Em breve ouvireis de todas as partes do mundo que eu tenho derramado o meu Espírito, semelhante como aqui. - Eu enviei a linguagem para um testemunho. Eu enviei as profecias para edificar o meu povo. Eu determinei curas para que o meu Nome seja glorificado em vosso corpos mortais. - Eis que Eu tenho enviado o Espírito de sabedoria; eu tenho dado discernimento para que vós não vos desvieis da vereda para a qual Eu vos tenho chamado. - Eu tenho dado interpretações de línguas. - Assim será em toda a terra, nas nações, nas tribos e nas raças, todos conhecerão o Evangelho de meu Filho., para que todos sejam julgados segundo esse Evangelho. - Não sejais de mente elevada, não sejais cheios de vós, para que tenhais este tesouro em vasos de terra, para que a excelência do meu poder provenha de Mim e não de vós. - Assim glorificai a Mim em vossos corpos mortais, nos quais, depois que o Meu espírito neles entrou, não são mais vossos, mas Me pertencem. -

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Relembrando o Avivamento da Rua Azusa

Lendo o livro A HISTÓRIA DO AVIVAMENTO AZUSA, o qual foi compilado a partir do diário e dos escritos de Frank Bartleman, sendo publicado originalmente por ele em 1925, com o título "Como o Pentecostes chegou em Los Angeles".E tal como escreveu o autor, é de chocar o movimento Pentecostal atual por mostrar que eles têm deixado seu primeiro amor, quase na mesma medida em que os metodistas se apartaram do ardor flamejante de John Wesley.Além disso, todo cristão sério se maravilhará ao descobrir o que Deus realmente operou no início deste século e como aquela tremenda obra do Espírito foi incompreendida e rejeitada.Finalmente, este relato comovente deverá desafiar todo o povo de Deus a buscá-lo para a consumação daqueles propósitos, para o aperfeiçoamento da igreja de Cristo, que foram avançados de forma tão poderosa naquela época.Para que todos possam concientizar-se de que a Obra de Deus não consiste em Palavras e filosofias, nem mesmo em estudos teológicos aprofundados. Se o homem que serve a Deus, não der espaço para o espírito Santo operar em seu coração, em sua vida, de nada irá adiantar conhecer toda teologia, toda a biblia de Gênesis ao Apolcalipse. Mesmo que seja um doutor, tendo mestrado em teologia, escatologia, este será meramente um homem carnal se não deixar o Espírito Santo mover os corações.O que vemos hoje, é um crescente desvio do primeiro amor, na igreja de hoje. Igrejas das diversas denominações evangélicas hoje existentes. Se quisera Deus poder hoje novamente promover pelo seu Espírito Santo um novo avivamento na sua igreja, será que receberemos este fato humildemente e verdadeiramente creremos que é o operar do Espírito Santo?Hoje vemos muitos ministros olharem desconfiados para aqueles que dentro de um culto começam a manifestarem os dons do Espírito Santo, como o dom de novas línguas. A maioria das igrejas não aceitam nem concordam com o dom da profecia. Se algum grupo, pequeno que seja se reune em suas casas buscando ao Senhor, buscando uma aproximação com Deus, logo seus ministros chegam a repreender, demovendo da fé, impedindo que Deus opere livremente no meio de seu rebanho.O que vemos hoje são homens, acostumados com o poder nas mãos, dominadores, verdadeiros mercenários que dominam o rebanho de Deus, como se fosse seu. A igreja está se calando, está ficando cada vez mais envergonhada pela operação do erro, heresias de perdição estão sendo encobertamente introduzidas nas igrejas evangélicas. O primeiro amor está para morrer.Conclamo portanto desde agora aos que estão em constante oração a Deus, pedir sua misericórdia e buscando no Espírito Santo a santificação, e a aproximação ao trono de Sua Glória. Quando desde 1905, que Deus começou a operar o avivamento em País de Gales, extendendo este avivamento para o EUA- Los angeles- California. Onde grupos de todo o mundo vinham para lá em busca da verdadeira comunhão que ansiavam suas almas. Foi em lugares mais humildes, que Deus derramou do seu poder sobre a carne, ali foi o marco inicial para que hoje as igrejas espalhadas no mundo conhecessem o operar do Espírito Santo.Mas a maioria das igrejas esquecem do operar de Deus, e deixam-se levarem pelo conformismo, pela liturgia denominacional. Enquanto que se lembrarmos dos acontecimentos naqueles tres anos de avivamento, sabemos que nenhuma liturgia hoje tem o livre operar do Espírito Santo. O que está faltando para que as reuniões de cultos nas igrejas sejam movidas e guiadas pelo Espírito Santo?De quando em quando, raramente em alguns locais de cultos, o Espírito Santo se manifesta entre a igreja, fazendo um movimento através de dons de línguas estranhas, quando que aquele momento desejamos que não mais termine. Mas logo e rapidamente, tudo volta ao normal, por assim dizer. Todos se calam, o pregador, se cala, muitas vezes maravilhado ou até mesmo incrédulo com o que vê. Sem se dar conta toma a posição de fazer calar a voz do Espírito Santo, preocupado com os olhares de incrédulos, de ímpios, com as leis de silêncio do País, e julgando haver mal testemunho na igreja por fazer tal movimento.Ora, pois, se naqueles dias as almas que estavam envolvidas pelo avivamento, como contam muitos, que passavam horas em oração. Reuniam-se diariamente, nos salões de reuniões as pessoas iniciavam a manhã e passavam reunidos quase que o dia todo e a obra era tão maravilhosa que foi se espalhando rapidamente. A presidência das reuniões, não pertencia a nenhum homem, pois nenhum se atrevia em entristecer o Espírito Santo, e mesmo assim, havia ali muita ordem, homens e mulheres guiados pelo Espírito Santo, havia testemunhos, pouca pregação, o louvor era espontâneo, nem mesmo usavam hinários, mas os hinos antigos que conheciam, eram cantados espontaneamente, alguns cantando cânticos espirituais.Vejamos o relato seguinte de Frank Bartleman:Uma dúzia de pessoas às vezes estavam de pé tremendo sob o poder de Deus. Não precisávamos que um líder nos indicasse o que fazer, mas também não havia desordem. Estávamos absorvidos em Deus nas reuniões, através da oração. Nossas mentes estavam voltadas exclusivamente para Ele, e todos Lhe obedeciam com mansidão e humildade. Em honra nós preferíamos uns aos outros (Romanos 12:10). O Senhor podia irromper através de qualquer um. Orávamos por isso continuamente. Alguém finalmente ficava de pé, ungido com a mensagem. Todos reconheciam isso e permitiam que acontecesse. Podia ser uma criança, um homem ou uma mulher. Podia ser do banco de trás ou do da frente. Não fazia diferença.Regozijávamos na obra do Senhor. Ninguém queria aparecer. Só pensávamos em obedecer ao Senhor. Na verdade, havia uma tal atmosfera divina que só um tolo se colocaria de pé sem verdadeira unção. E mesmo assim , não duraria muito. As reuniões eram controladas pelo Espírito diretamente do trono da graça.Logo a seguir também nos conta que mesmo diante do operar do Espírito Santo apareceram hipócritas, homens carnais:Homens presunçosos às vezes apareciam no nosso meio. Especialmente pregadores que tentavam espalhar suas próprias idéias e se auto-promover. Seus esforços, porém, duravam pouco. Ficavam sem fôlego. Suas mentes vagavam seus cérebros pareciam girar. Tudo ficava escuro diante de seus olhos. Não podiam continuar.Nunca vi alguém que tivesse tido sucesso naqueles dias; estavam lutando contra o próprio Deus. Ninguém precisava interrompê-los. Simplesmente orávamos e o Espírito Santo fazia o resto. Queríamos que o Espírito controlasse tudo. Ele os confundia logo. Eram carregados para fora mortos, espiritualmente falando.Geralmente se humilhavam até o pó, passando pelo mesmo processo que passáramos.Em outras palavras, eram esvaziados de si mesmos; depois se viam com todas suas fraquezas, e com humildade de criança confessavam tudo; Deus os pegava então e transformava-os poderosamente através do batismo no Espírito. "O velho homem morria" com todo seu orgulho, arrogância e boas obras. ACESSE ON LINE O LIVRO EM PDF: VÁ AO LINK SEGUINTE==>> http://d.scribd.com/docs/wgggej07tu6msjwe7os.pdf

sábado, 15 de novembro de 2008

AS FAMILIAS BIBLICAS E SUAS CRISES - PARTE III

Parte III Todo pecado tem um preço, uma penalidade. Pois a desobediência de um mandamento ou lei sempre vai ter uma penalidade. Isto é a conseqüência obtida por desobediência. As conseqüências nem sempre são pequenas, muitas vezes são grandes, e pode durar a vida toda, ou até mesmo nas gerações futuras. Tal como o caso de Adão e Eva, que sofreram a conseqüência de seu pecado. Logo foram privados da tranqüilidade que possuíam em viver no jardim do Édem. Foram lançados fora do jardim, e receberam sua sentença. Adão, assim como todo o homem que viria a ser seu descendente, haveria de lavrar a terra para a sua sobrevivência, e ainda teia que viver com a dificuldade da terra não ser muito produtiva. Eva, mulher teria que sofrer dores ao dar a luz a sua descendência, e assim continuaria a sofrer dores de uma mãe, tal como ocorreu quando Caim matou Abel. A serpente, antigo dragão, satanás recebeu a sua condenação também. A conseqüência do pecado de Adão e Eva perdura até hoje, pois todo homem nascido de mulher tem o instinto pecador, e quando peca também sofre conseqüências diversas por seu pecado. E o homem só é absolvido de seu pecado, quando o mesmo tem sincero arrependimento e crê no Filho de Deus, isto é, Jesus Cristo. Mas estamos a considerar aqui as conseqüências literais que podem o pecado trazer para o homem e sua família. Há muitos exemplos na Bíblia, referente as crises ocorridas dentro das famílias. Adão pagou o preço por seu pecado, Eva também, e sucessivamente sua descendência. Caim tornou-se um homem invejoso, a ponto de matar seu irmão. A perda de Abel foi a dor que sofreu Eva também como conseqüência de seu pecado juntamente com Adão. Em seguida Caim, sofreu também a conseqüência pelo seu pecado, tendo matado seu irmão, foi condenado a viver como peregrino e vagabundo na terra, e sempre com o temor de também ser vitimado de morte por outro homem. Gen. 4:11-14 E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue de teu irmão. Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força, fugitivo e vagabundo serás na terra. Então disse Caim ao Senhor: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e erei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar me matará. Se por um lado o pecado produz conseqüências fatídicas, a obediência e a sabedoria de um homem diante de Deus, também tem suas conseqüências benéficas. Foi o caso de Abel, que conhecendo Deus, ofereceu melhor sacrifício que Caim, e foi aceito por Deus. E assim o pecado de Caim, gerou também o pecado em sua descendência. Como podemos ler no cap 4 de Gênesis vs. 23. E disse Lameque a suas mulheres: Ada e Sil. Ouvi mulheres de Lameque, escutai o meu dito; porque eu matei um varão por me ferir e um mancebo por me pisar. Aí vemos que Lameque da decendência de Caim, cometeu um duplo homicício, multiplicou assim o pecado de seu antepassado, Caim. Obs. Este Lameque não e o pai de Noé, pois Lameque pai de Noé é da descesdência de Sete. Tendo o homem se multiplicado na terra, também multiplicou-se a sua maldade, pelo que o Senhor arrependeu-se de ter criado o homem. Assim houve a corrupção do gênero humano. Gen. Cap 6 : 3- disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. No vs. 6: então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem obre a terra. E pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei de sobre a terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal que criei, até o réptil, e até a ave dos céus, porque me arrependo de os haver feito. _ Temos aqui uma drástica conseqüência do pecado do gênero humano. Desde o princípio homem é responsável pela destruição da terra e de toda sua vida animal. Por causa do pecado do homem, Deus resolveu destruir não apenas o homem, mas também os animais, os répteis e as aves do céu. A destruição do homem foi conseqüência pela multiplicação do pecado. Porém Deus encontrou alguém que era reto, que retinha a sua confiança em Deus. Noé, era varão justo e reto em suas gerações e andava com Deus. Pelo que Deus achou graça em Noé e resolveu não incluí-lo na destruição. Então Deus revelou a Noé que iria destruir o homem e todos os animais pelo dilúvio. Deus lhe ordenou que construísse uma arca. Deus lhe deu todas as medidas, o tipo de madeira e o local onde deveria construí-la. Noé creu, e assim durante cem anos trabalhou para construir a arca. Noé creu que Deus iria destruir a humanidade pelo dilúvio, por isso teve a recompensa. Deus lhe mandou que colocasse os animais na arca, e que junto a sua mulher, seus filhos e noras entrasse na arca. Ainda que todos em sua volta criticavam a sua atitude, chamavam-no de louco, pois todos tinham seus corações endurecidos, voltados ao pecado e distanciados de Deus. A conseqüência da obediência de Noe trouxe salvação para si e sua casa, enquanto que a incredulidade dos demais pessoas da terra trouxe-lhes a destruição pelo dilúvio. Vemos que uma família foi salva e abençoada pela fé e obediência de um homem. Enquanto que a promessa de Deus destruir o gênero humano desobediente foi cumprida, como conseqüência ao pecado do homem. Também a terra foi destruída, pois tudo que habitava a terra e tinha fôlego de vida pereceu pelas águas do dilúvio. Gen. Cap 7 vs.21,22,23. – E expirou toda a carne que se movia sobre a terra, tanto de ave como de gado e de feras, e de todo o réptil que se roja sobre a terra, e todo o homem. Tudo o que tinha fôlego de espírito de vida em seus narizes, tudo o que havia no seco, morreu. Assim foi desfeita toda a substância que tinha sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e à ave dos céus; e foram extintos da terra; e ficou somente Noé e os que com ele estavam na arca. Assim a terra ficou coberta pelas águas durante cento e cinqüenta dias. Gen. cap 6 vs 24.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

AS FAMILIAS BIBLICAS E SUAS CRISES PARTE II

II Parte E no verso 16: E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente: Mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. _ Este mandamento o Senhor Deus deu ao homem, antes de ter criado sua companheira. Portanto ficou ao cargo de adão ensinar a mulher a cumprir o mandamento de Deus. Não demorou muito, logo depois de ter Deus criado a mulher, esta enganada pela serpente o diabo, tomou do fruto da árvore da ciência do bem e do mal, comeu e também deu ao seu marido. Este também comeu influenciado pela mulher, pois nesta altura a mulher já tinha ciência do que estava acontecendo. Ambos então perceberam que estavam nus e esconderam-se. Faremos uma análise aqui sobre a responsabilidade de Adão e Eva. Quem recebeu o mandamento primeiro foi Adão, ele certamente o transmitiu para sua companheira. O diabo sabia que não conseguiria fazer Adão tomar do fruto e come-lo. Então decidiu, aproveitar a fragilidade da mulher, pois a mesma teve o conhecimento do mandamento de Deus através de Adão seu marido. Logo podemos imaginar que Eva não levou muito a sério o que seu marido ensinou, desrespeitou não somente a Deus, mas também o seu marido. Este erro é muito sério, pois sendo a mulher a companheira do homem, errou primeiro e o induziu também ao erro. Adão porém, sendo homem, deveria não compartilhar com o erro de Eva, mas também seduzido pela sua mulher, comeu do fruto. Aparecendo deus na virada do dia, chamou Adão e sua mulher, e ambos se esconderam. Claro que Deus sabia o que tinha acontecido. Chamou novamente Adão até que este se apresentou. Deus lhe pergunta; Porque não respondestes? Adão então responde que se escondeu pois estavam nus. Deus lhe pergunta. Quem te mostrou que estão nus? Porventura comestes do fruto da árvore que disse para não comeres? Adão adiantou-se e disse. A mulher que me destes por companheira. Ela me deu da árvore, e comi. Aí está, o primeiro ato do homem, é logo dar uma desculpa pelo seu erro, e foi logo acusando sua mulher, sua companheira, como que se a culpa fosse somente dela. Deus então pergunta a Eva. – Porquê fizestes isto? Logo a mulher lhe respondeu também com uma desculpa. __A serpente me enganou, e eu comi. Vemos que tanto Adão como Eva, procuraram passar a responsabilidade do seu erro para o seu próximo. Adão procurou eximir-se da culpa, delatando sua companheira, como que querendo que a culpa ficasse somente sobre ela. Logo Eva percebendo que estava em desvantagem, e que poderia assumir a culpa sozinha foi logo acusando a serpente. Foi um jogo de responsabilidade. Um procurou jogar a totalidade da culpa para o outro. Ninguém queria se responsabilizar pelo seu erro. Enfim quando Eva denunciou a serpente, a serpente nada disse. É como um ditado que existe; “Quem se cala consente”. A serpente não tinha ninguém para jogar a culpa, nem tentaria fazer isto pois o mal que pretendia causar já estava feito. Todos os três personagens deste fato tiveram sua culpa sim. Primeiro o homem que recebera primeiramente o mandamento de Deus, e que por conseguinte passou este mandamento para sua companheira, porém foi fraco em sua missão. Não levou muito a sério o mandamento, pois deveria ter feito muito mais para garantir que sua companheira não se deixaria ser enganada pela serpente. O homem falhou primeiramente como cabeça de uma família, não se esforçou para impedir que a mulher sua companheira tomasse do fruto proibido por Deus. Por um momento o homem deixou sua companheira sozinha a andar pelo meio do jardim, sem se preocupar com a sua proteção, pois vemos pela história que Eva estava sozinha com a serpente. Segundo Adão também falhou em não repreender a sua companheira no momento em que ela lhe oferece o fruto, mas cedeu e também comeu o fruto. Mais falho ainda foi por ter procurado lançar a culpa somente em sua companheira. Que homem fraco este Adão, temeu pela sua própria vida, mas não temeu pela vida de sua companheira, a sua adjutora, aquela que ele mesmo disse. Carne de minha carne osso de meus ossos.Naquele momento o egoísmo falou mais alto na mente de Adão. Confessou o seu pecado, mas de forma mesquinha, sem arrependimento, procurando jogar a sua culpa em sua companheira. Eva agiu da mesma forma, se bem que ela poderia ter acusado Adão por ser um homem omisso no tocante ao mandamento. Poderia ter dito que Adão sabia do mandamento mas não a ensinou devidamente. Mas aqui vemos que a mulher lançou a culpa, na serpente. A verdadeira culpada por tudo aquilo. Sempre que o homem ou a mulher cometer pecado, a culpa será dividida entre ambos e o diabo. Pois o diabo a antiga serpente é que sempre está induzindo o homem e a mulher ao pecado. Nem por isso o homem e a mulher estão livres para pecarem. O homem primitivo e sua mulher pecaram, pois foram induzidos ao pecado pela serpente. Na inocência não há pecado, e foi justamente aí que a serpente atacou com a sua astúcia, para fazer o homem e a mulher pecarem. Era muito fácil para a mulher rejeitar a tentação da serpente. Ali de todos e qualquer fruto que havia no jardim do Éden, poderiam livremente comer. Mas ao que parece, a curiosidade da mulher tornou-a vulnerável diante da tentação. Aqui podemos tirar uma lição para nós, pois sempre existe a curiosidade de descobrir aquilo que não nos é permitido. Neste fato houve além da desobediência ao mandamento de Deus, também houve a infidelidade conjugal por parte da mulher. Eva foi infiel ao seu marido, pois deu ouvidos a serpente. Não honrou o seu marido, dando ouvidos a voz estranha. Tal como nos dias de hoje, existem confrontos conjugais, brigas de casais, dilaceração de famílias. Em muitos casos pela infidelidade conjugal. Não estamos falando da infidelidade conjugal através do adultério. Mas infidelidade conjugal em que o marido não confia na esposa e vice e versa. A mulher tem o costume de fazer as coisas pelas costas do marido. O homem idem. Há homens que fazem seus negócios, sem ao menos o consentimento mútuo da sua mulher, e quando de repente está em dificuldades financeiras, perde emprego, faz negócio mal feito, muitas vezes acaba por deixar a família até mesmo sem um teto. Se formos enumerar diversas situações não sobrará espaço ou tempo para fazermos.

FAMILIAS BIBLICAS E SUAS CRISES PARTE I

AS FAMILIAS BIBLICAS E SUAS CRISES I Parte A família é uma constituição feita por Deus. Deus tendo criado o homem, achou que ele não deveria viver sozinho, mas precisava de uma companheira, alguém que o ajudasse em sua vida, que fosse sua mulher, companheira de todas as horas. Deus fez cair um sono profundo em Adão, e lhe cerrou uma das costelas, da qual deus então criou a mulher. Esta foi chamada de Eva a mãe de todos os seres viventes da terra. A mulher criada por Deus para ser a auxiliadora do homem. Tal como disse Adão, carne de minha carne, ossos de meus ossos. Isto nos dá a entender, de que o ajuntamento entre o homem e a mulher, não foi um ato voluntário de ambos. Este foi o desígnio de Deus, formar uma família. Assim como deus criou os animais da terra, macho e fêmea os fez, para que se multiplicassem. Também deus criou o homem e a mulher para que se multiplicassem na face da Terra. Poderia ter Deus feito a mulher também de do barro, assim como fez o homem? Certamente que sim, mas deus nos quis mostrar algo muito importante ao tomar da costela de Adão e criar a mulher. Deus nos mostra assim, que, ambos estão ligados de uma forma a viverem lado a lado, um do outro. Se caso a mulher fosse criada do barro, não teria nenhuma ligação ao homem. Isto poderia ocorrer uma disputa entre o homem e a mulher, viveriam separados desde o princípio, pois nada haveria para interlaçar o seu relacionamento. Agora porém podemos crer que há um grande laço entre o homem e a mulher, a partir do momento que Deus tomou da carne do homem e criou a sua companheira. Mesmo assim tendo sido a mulher criada de uma parte do homem, não quer dizer que a mesma é devedora ao homem. Por que isto? É muito simples, O homem não tem poder sobre si próprio, mas Deus que lhe deu fôlego de vida. Deus domina sobre o homem e a mulher, ambos devem obediência ao senhor Deus o seu criador. E como Deus tendo criado o homem a seguir a mulher para lhe ser companheira, também o propósito de Deus é de que o homem e a mulher vivam mutuamente. Um dependendo do outro. No reino animal ocorre a disputa pela sobrevivência das espécies. Isto está no instinto animal de cada ser.Entre o homem e a mulher existe o sentimento mútuo de convivência. Um vive para o outro, pois ambos foram feitos um para o outro. Adão e Eva, foram colocados por Deus no paraíso, e Deus havia dado uma ordenança a Adão, cuja ordenança Adão não cumpriu. Gênesis cap. 2 vs. 8,9 – E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, da banda do oriente; e pôs ali o homem que tinha formado.E o Senhor Deus fez brotar da terra toda árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore da ciência do bem e do mal.

Conhecendo a História da Biblia

Conhecer as origens das biblias hoje existentes nos dá um entendimento firme de que as escrituras não foram feitas por acaso. Na verdade e...