terça-feira, 18 de março de 2008

A SANTA CEIA E A PÁSCOA

A INSTITUIÇÃO DA SANTA CEIA A Santa Ceia foi instituída pelo nosso Senhor Jesus Cristo. Tal como o Apóstolo Paulo ensinou a igreja de Corinto e mais tarde lhes escreveu uma carta detalhando a maneira de celebrar a Santa Ceia do Senhor. I Cor. 11 vs. 23 ao 29 23- Porque eu recebi do Senhor, o que também vos ensinei. Que o Senhor na noite em que foi traído, tomou o pão 24- E tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei: isto é o meu corpo que é partido por vós. Fazei isto em memória de mim. 25- Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento no meu Sangue fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. 26- Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha. 27- Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor. 28- Examine-se pois o homem a si mesmo, e assim, coma deste pão e beba deste cálice. 29- Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. Notamos que Paulo ensinou aos corintios, aquilo que recebeu do Senhor, e Paulo não tinha nenhuma intenção de ensinar algo de si mesmo. Na noite em que o Senhor foi traído, estava junto aos discípulos comemorando a Páscoa dos Judeus. Que na verdade foi a última Páscoa, pois dali em diante Cristo instituiria o Novo Testamento. Então deixou o Senhor instituída a Santa Ceia para que todos quantos crêem em Jesus Cristo, como seu salvador, coma do pão e beba do cálice para recordar a sua morte. Como veremos a Santa Ceia não é apenas uma comemoração tal como a Páscoa. Ainda que se analisarmos o sentido espiritual de ambas, veremos que são de ritual parecido, porém com uma definição oposta, apesar da semelhança. A Páscoa era celebrada para que o povo de Israel, comemorassem e a sua saída do Egito, e lembrasse que Deus feriu os Egípcios com a morte dos primogênitos, poupando porém todo o povo de Israel. (Ex. 12:11) Esta é a Páscoa do Senhor. E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais e sobre todos os deuses do Egito farei juízo, Eu Sou o Senhor. E aquele que vos será por sinal nas casas em que estiverdes: Vendo Eu sangue, passarei por cima de vós, e não Haverá entre vós praga de mortandade, quando Eu ferir a terra do Egito. Vs.14-E este dia vos será por memória. E celebrá-lo-eis Por festa ao Senhor: Vs 17- Guardais pois a festa dos pães asmos Porque naquele mesmo dia tirei vossos exércitos Da terra do Egito. Pelo que guardareis este dia Nas vossas gerações por estatuto perpétuo. Ex. 12 vs. 26, 27- E acontecerá que, quando Vossos filhos vos disserem: Que culto é este vosso? Então direis: Este é o sacrifício da Páscoa ao Senhor, Que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, Quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Esta festa dos pães asmos ou Páscoa ficou como estatuto perpétuo para o povo de Israel somente. Então o Senhor Jesus também celebrou a páscoa, naquela noite em que foi traído, cumprindo assim, a lei Mosaica. Pois como Ele próprio disse: Não cairá nenhum jota e nenhum til se omitirá da Lei sem que tudo seja cumprido.(Mat. 5:18) Isto nos mostra que tudo quanto foi escrito na Lei, nada caiu por terra. Tudo foi cumprido. Tudo o que foi escrito a respeito da obra de salvação, da missão do Messias, deveria ser cumprido de que o Senhor haveria de ser preso, crucificado, morto e depois ressuscitaria. Até que tudo isto não fosse cumprido, nada se omitiria da Lei. Tendo o Senhor cumprido toda a lei até na sua ressurreição, Ele se fez o cumpridor de toda a Lei. Vejamos isto: (João 7:8) Subi vós a esta festa: Eu não subo ainda a esta festa Porque ainda o meu tempo não está cumprido. Isto aconteceu quando os judeus subiam a Jerusalém para a festa dos Tabernáculos. Jesus não queria estar em Jerusalém antes do seu tempo determinado. Vemos portanto que, quando Jesus subiu a Jerusalém, foi aclamado como um rei pelo povo, e ali cumpriu a sua missão, o seu tempo. (João 19:30) E quando Jesus tomou o vinagre disse: Está consumado. E inclinando a cabeça Entregou seu espírito. Tudo quanto estava escrito do Filho de Deus cumpriu. Toda a Lei foi cumprida por ele, pois o homem não podia por si mesmo cumprir a Lei. Jesus então na ocasião de sua morte e ressurreição deixou-nos um Novo Testamento. O PÃO (Mat. 26: 26) E quando comiam, Jesus tomou o pão e, abençoando -o , o partiu e deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo. (Mar. 14: 22- Luc. 22: 19) E tomando o Pão, e havendo dado graças, partiu-o E deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós É dado. Fazei isto em memória de mim. Cremos que o pão, abençoado pelo Senhor, significava o seu corpo. Só um corpo, o de Cristo é que pode dar vida ao homem. Vejamos o que Jesus disse: João 6 :32 Na verdade, na verdade vos digo Moisés não vos deu o pão do céu: Mas meu Pai Vos dá o verdadeiro pão do céu. 33- Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo. 34- Disseram-lhe então. Dá-nos sempre desse pão 35- Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida: Aquele que vem a mim nunca terá fome,.... vs. 48- Eu sou o pão da vida vs. 50- Este é o pão da vida que desce do céu para o que dele comer não morra. Eu sou o pão vivo que desce do céu, se alguém Comer deste pão, viverá para sempre e o pão Que eu der é a minha carne, que eu darei pela Vida do mundo. O CÁLICE (O FRUTO DA VIDE) I Cor. 11:25 Semelhantemente também, depois de cear Tomou o cálice dizendo. Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue. Fazei isto todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Mat. 26: 27, 28, 29 E tomando o cálice, e dando graças, deu - lho dizendo: Bebei dele todos. Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento Que é derramado por muitos para remissão dos pecados. E digo-vos que, desde agora, não beberei Deste fruto da vide até àquele dia em que o beba Novo convosco no Reino do meu Pai. Entendemos que Jesus tomou o cálice que continha vinho. Ele mesmo disse que era o cálice do Novo Testamento, e ordenou que todos bebessem dele. Porque dele? Isto o Senhor estava dizendo para que bebessem do fruto da vide. Isto nos é confirmado no verso 29. Pois bem, se analisarmos o processo que passa a vide para depois tornar-se em um bom vinho, compreenderemos então o significado deste simbolismo. A vide colhida é depositada no lagar onde vai ser amassada, para que verta então o seu suco. Ficando a mesma em estado de mosto deixa-se descansar para que seja fermentada, pois se não houver fermentação então continuará apenas como mosto, suco. Após a fermentação a mesma é peneirada e colocada em um barril, onde ficará o tempo que for necessário até ser utilizado. Então compreendemos que o Senhor Jesus, foi humilhado, surrado, ferido, crucificado e morto, depois sepultado onde ficou até sua ressurreição. O Senhor então após ressuscitar trouxe vida para todos quantos crêem em seu Nome. Do mesmo modo o Senhor crucificado, deixou verter o seu sangue, depois retirado da cruz, o mesmo foi colocado para repousar numa sepultura, mas ao terceiro dia ressuscitou. Não será porventura a semelhança da vide transformada em MOSTO OU VINHO? Este mesmo Senhor depois de ter ressuscitado apresentou-se aos seus discípulos, e ainda mais de 120 irmãos dando-lhes alegria, ficou com eles 40 dias, então subiu aos céus. Devemos então na Santa Ceia apresentar o Pão e o Cálice COM VINHO OU SUCO. PARTICULARMENTE, PREFERIMOS O SUCO DE UVA NATURAL, SEM MISTURA ALGUMA, POIS O VINHO HOJE DISPONÍVEL NO MERCADO É BEBIDA FORTE E MISTURADA COM ALCOOL. POIS JÁ QUE SOMOS ENSINADOS A NÃO BEBER BEBIDA FORTE, NÃO CONVÉM OFERECERMOS VINHO NA NOSSA SANTA CEIA. TAMBÉM COMO PODEREMOS OFERECER VINHO NA SANTA CEIA PARA UM ADOLESCENTE, JÁ QUE A LEI DO PAÍS NOS PROÍBE FAZER ISTO? SOMOS UM POVO SÁBIO PELA GRAÇA DE DEUS, E SEMPRE TEMOS O CUIDADE DE AGRADAR CADA VEZ MAIS AO SENHOR. Como diz as Escritura: Examine-se o homem a si mesmo, coma deste pão e beba deste cálice. Janeiro/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários de anônimos não são aceitos somente identificados