sábado, 1 de maio de 2010

DEUS REINA!? parte III

Então respondeu um dos moços, e disse: Eis que tenho visto a um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é valente e vigoroso, e homem de guerra, e prudente em palavras, e de gentil presença; o SENHOR é com ele.



19 E Saul enviou mensageiros a Jessé, dizendo: Envia-me Davi, teu filho, o que está com as ovelhas.


20 Então tomou Jessé um jumento carregado de pão, e um odre de vinho, e um cabrito, e enviou-os a Saul pela mão de Davi, seu filho.

21 Assim Davi veio a Saul, e esteve perante ele, e o amou muito, e foi seu pajem de armas.


22 Então Saul mandou dizer a Jessé: Deixa estar a Davi perante mim, pois achou graça em meus olhos.


23 E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele.

Deus usa as pessoas certas, na hora certa. Aquele moço, que aparece apenas nesta parte da história, certamente um dia passando onde estava Davi, o viu tangendo a sua arpa. Foi por acaso? Ou apenas uma coincidência. Certamente haviam outros tocadores de arpa, mas aquele moço lembrou-se justamente de Davi, filho de Jessé o belemita. Isto chamamos de providência divina.
Foi a maneira que Deus o Senhor encontrou de aproximar Davi do trono de Israel, fazer com que em breve o povo de Israel o conhecesse. Pois de maneira alguma o povo iria aclamá-lo rei sem o conhecer, sem que alguma coisa o fizesse ser alguém de destaque no meio do reino. E nada melhor do que começar por aproximá-lo da casa real.
Saul ficara muito grato pela presença de Davi em sua casa, pois toda a vez que o espírito mau, o atormentava, Davi tocava a sua arpa e o espírito mau o deixava. Saul tinha gratidão por Davi. Davi certamente sabia que tudo aquilo estava sendo feito pela mão do Senhor. Sabia que estava sendo preparado para algum dia sentar-se no trono de Israel.
Em seguida vemos a mão forte e poderosa do Senhor fazendo de Davi um herói para o povo de Israel. Um fato que todos conhecemos muito bem. Quando Davi enfrentou o gigante Golias. Temos que observar os detalhes deste acontecimento atentamente, pois nos proporciona ensinamentos muitos importantes. Principalmente quando temos nossas vidas depositadas nas mãos do Senhor. Que ensinamentos são estes?
1º- Aprendemos com Davi primeiramente que a confiança em Deus, é muito maior que qualquer afronta que possa vir de nosso inimigo.
2º- A vitória não vem da coragem, da força nem da destreza, mas a mão de Deus pode nos conduzir à vitória.
3º- A certeza de que Deus está em nossa vida, nos dá coragem para enfrentarmos o inimigo, mesmo que pareça impossível vencê-lo aos olhos humano.
4º- A força do inimigo não pode assustar aquele que deposita no Senhor a sua confiança, Deus jamais abandonou o seu povo. 
 
Davi percebeu que o gigante afrontava não apenas o exercito de Israel, mas afrontava e blasfemava ao Deus de Israel. Por isto o Espírito do Senhor o tomou, e o levou à enfrentar aquele gigante. Não foi a sua própria vontade que o fêz enfrentar Golias, mas o Espírito do Senhor. Mais uma vez vemos o Senhor trabalhando e preparando Davi para ocupar o reino de Israel. Ainda não seria a hora, mas Deus estava trabalhando.
  
I Samuel cap 17-
E Davi era filho de um homem efrateu, de Belém de Judá, cujo nome era Jessé, que tinha oito filhos; e nos dias de Saul era este homem já velho e adiantado em idade entre os homens.



13 Foram-se os três filhos mais velhos de Jessé, e seguiram a Saul à guerra; e eram os nomes de seus três filhos, que se foram à guerra, Eliabe, o primogênito, e o segundo Abinadabe, e o terceiro Sama.


14 E Davi era o menor; e os três maiores seguiram a Saul.


15 Davi, porém, ia e voltava de Saul, para apascentar as ovelhas de seu pai em Belém.


16 Chegava-se, pois, o filisteu pela manhã e à tarde; e apresentou-se por quarenta dias.


17 E disse Jessé a Davi, seu filho: Toma, peço-te, para teus irmãos um efa deste grão tostado e estes dez pães, e corre a levá-los ao arraial, a teus irmãos.


18 Porém estes dez queijos de leite leva ao capitão de mil; e visitarás a teus irmãos, a ver se vão bem; e tomarás o seu penhor.


19 E estavam Saul, e eles, e todos os homens de Israel no vale do carvalho, pelejando com os filisteus.


20 Davi então se levantou de madrugada, pela manhã, e deixou as ovelhas com um guarda, e carregou-se, e partiu, como Jessé lhe ordenara; e chegou ao lugar dos carros, quando já o exército saía em ordem de batalha, e a gritos chamavam à peleja.


21 E os israelitas e filisteus se puseram em ordem, fileira contra fileira.


22 E Davi deixou a carga que trouxera na mão do guarda da bagagem, e correu à batalha; e, chegando, perguntou a seus irmãos se estavam bem.


23 E, estando ele ainda falando com eles, eis que vinha subindo do exército dos filisteus o homem guerreiro, cujo nome era Golias, o filisteu de Gate; e falou conforme àquelas palavras, e Davi as ouviu.


24 Porém todos os homens em Israel, vendo aquele homem, fugiram de diante dele, e temiam grandemente.


25 E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel.


26 Então falou Davi aos homens que estavam com ele, dizendo: Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo?


27 E o povo lhe tornou a falar conforme àquela palavra dizendo: Assim farão ao homem que o ferir.


28 E, ouvindo Eliabe, seu irmão mais velho, falar àqueles homens, acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi, e disse: Por que desceste aqui? Com quem deixaste aquelas poucas ovelhas no deserto? Bem conheço a tua presunção, e a maldade do teu coração, que desceste para ver a peleja.


29 Então disse Davi: Que fiz eu agora? Porventura não há razão para isso?


30 E desviou-se dele para outro, e falou conforme àquela palavra; e o povo lhe tornou a responder conforme às primeiras palavras.


31 E, ouvidas as palavras que Davi havia falado, as anunciaram a Saul, que mandou chamá-lo.


32 E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu.


33 Porém Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade.


34 Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho,


35 Eu saia após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava.

Eliabe, o irmão mais velho, chamou-o de presunçoso. Irresponsável, por ter deixado as ovelhas para trás no deserto. Mas mal sabia ele que aquilo era mais uma vez a mão do Senhor trabalhando pelo reino de Israel.
Assim para mostrar que Deus o Senhor dá força ao fraco, ao humilde ele exalta, ao soberbo e exaltado o Senhor humilha e o abate até o chão. Porque DEUS REINA!


Parte IV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários de anônimos não são aceitos somente identificados