sexta-feira, 13 de agosto de 2010

PASTOR? BISPO? PRESBÍTERO? HÁ DIFERÊNÇA?


Encontramos nas Escrituras Sagradas, nomes ou adjetivos para aqueles que foram escolhidos e designados para cuidarem, zelarem, apascentarem a Igreja de Deus.


O mais comum nos dias de hoje, entre grande número de denominações evangélicas é o cargo ou título de Pastor.

Nos tempos de Martinho Lutero, Calvino, Wesley, Tc... Aqueles que eram designados para o ofício ministerial eram chamados de Reverendos. Aos poucos foi ficando em desuso. Vindo ao decorrer do tempo o uso do título de Pastor.

Definindo, a palavra pastor: Sinônimo de guardador de gado, e aquele que conduz o rebanho de ovelhas para o pasto, e, ou cuida do rebanho enquanto pastam. No modo figurativo significa sacerdote, sobretudo protestante.

O termo apascentar é: Levar ao pasto ou pastagem; guardar durante o pasto.

Então pastor é o encarregado de conduzir um rebanho para o pasto e guarda-lo durante todo o tempo. No Velho Testamento encontramos que Abel foi pastor de ovelhas, Davi também antes de ser rei de Israel era pastor de ovelhas, Moisés foi também pastor de ovelhas.

Israel era uma nação que tinha a característica da criação de ovelhas. As ovelhas eram usadas para ofertas de sacrifícios, e também usadas como alimento somente em ocasiões especiais. Para os Israelitas, o importante das ovelhas, era o uso do leite e depois a lã. Esta definição já nos serve para sabermos qual é o trabalho de um pastor.

Vamos agora tratar do termo Pastor, no serviço espiritual.

Pois bem, a igreja de Deus é considerada o seu rebanho de ovelhas, assim como Israel era considerado o rebanho do Senhor (Sal. 23:1) Davi declara: O Senhor é o meu Pastor.

(Jer. 23:3) Eu mesmo recolherei o resto das minhas ovelhas de todas as terras...

(EZ. 35:15) Eu apresentarei as minhas ovelhas,...Existem muitos outros trechos bíblicos que declaram o povo de Deus como rebanho de ovelhas.(Ez. 34:31, Zac. 11:4,; 7:13,17)

26O Senhor entregou o seu povo nas mãos de pastores, para que os conduzisse pelos caminhos da Justiça, da retidão, da obediência. Estes pastores por assim dizer, foram; os juizes, os profetas, sacerdotes e reis. Alguns foram extremamente zelosos em seu trabalho, pois procuraram com o maior cuidado encaminhar o rebanho do Senhor nos caminhos retos do Senhor. Outros, porém, foram infiéis ao Senhor, buscaram os seus próprios interesses, inclusive sacrificando o povo, contaminando-o com os cultos a falsos deuses, introduzindo heresias, o que isto levou que Deus entregasse o povo de Israel nas mãos de seus inimigos. Vamos lembrar de Moisés, podemos dizer que este homem foi um grande pastor, que conduziu um grande rebanho no deserto, sempre procurando o bem do povo desde a sua saída do Egito, intercedeu muitas vezes diante de Deus em favor do povo, logo foi substituído por Josué, o qual entrou com o povo na terra prometida, depois vieram os juizes, como Jefté e Gideão, homens que lideraram o povo de Israel, em seguida vieram os profetas, Samuel, Elias, Elizeu, depois os reis como Davi, Salomão, Asa, Ezequias. Homens que trabalharam com valor, coragem e temor de Deus para conduzir o povo nos caminhos retos do Senhor.

Por outro lado existiram pastores que não foram fiéis ao Senhor e não tinham amor pelo rebanho, foram corruptos, amantes de si mesmos. Balaão amou mais os presentes e riquezas e com isto desobedeceu ao Senhor, Acabe foi o pior rei que governo Israel.

Definimos então que um pastor é um homem preparado por Deus, para exercer o ofício ministerial na igreja. Um homem que cuida o lado espiritual da igreja, que apascenta o rebanho do Senhor com zelo, amor, temor, como quem deverá dar conta a Deus por cada alma. Creio que um pastor não deve ser considerado um lugar de hierarquia na igreja, pois são também ovelhas do Senhor, É na verdade um líder, que foi colocado para ministrar o serviço espiritual da Palavra de Deus nas igrejas. Podemos dizer assim que não é um cargo oficial, mas a função que determinado homem escolhido por Deus exerce ao ministrar a Palavra de Deus ao povo. Homem que tem a responsabilidade diante de Deus de ensinar, admoestar ao seu povo.

O povo de Deus é um grande rebanho, e que precisa de um pastor.

(Isaías 40:11) Como pastor apascentará o seu rebanho; entre seus braços recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço.

(Eze. 34:23) E levantarei sobre elas um só pastor.

(João 10:11) Eu sou o bom Pastor; o bom pastor dá a sua vida pela suas ovelhas.

(João 10:14) Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.

( Ped. 5:4) E quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória.

Nestes trechos, podemos ver claramente que o Pastor do povo de Deus é o seu Filho Jesus.

Cristo é o Sumo Pastor da Igreja de Deus.

Entre determinadas igrejas existem discussões sobre como deve ser chamado alguém que tem um ministério na igreja. Tal como os apóstolos chamavam entre si de irmãos todos devem também ser tratados da mesma forma. Não encontramos nas Escrituras nada que nos dê referência de que os apóstolos se chamavam entre si de pastores ou de apóstolos. Apóstolo não era um título, mas a importância do serviço que exerciam na obra da evangelização. Nas muitas cartas que Paulo escreveu, nenhuma vez ele se referiu a alguém o denominando por algum título. Sempre os chamou de irmão. Todos nós, independentemente da função que exercemos na igreja, somos unicamente ovelhas. Se alguém se considera um Pastor, este deve saber que tem que dar a sua vida pelas ovelhas. Hoje líderes de igrejas ostentam o título de Pastor, ou Bispo, ou Presbítero.
E têm isto como uma posição privilegiada diante da igreja.

Vejamos o que Paulo escreveu em Efésios 4:11).

E Ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores. Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo.

Ora, ora. Ser chamado de Pastor, ou Presbítero é tal como ser chamado de Rabi, ou mestre. Este costume era típico dos escribas e fariseus. Que gostavam de serem honrados por títulos. Vejamos (Mateus 23:8) Vós, porém não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. (Mateus 23:10) Nem vos chameis mestres, porque um só é vosso mestre, que é o Cristo.

Podemos achar no Novo Testamento várias palavras usadas pelos escritores, para designar o ofício ministerial de alguns homens dedicados na obra de Deus. Como exemplo nós temos:

Ancião, presbítero, diácono, bispo

Segundo o dicionário bíblico, ancião era um chefe de famílias e de tribos entre os hebreus primitivos e outros povos remotos(Gen 50:7). Administravam a justiça e, em tempos de guerra, serviam de capitães em seus exércitos.(Ex. 3:16; 19:7; 24:1 Num. 22:7).Mais tarde os anciães de cidades substituíram os de tribos e de famílias, retendo as funções judiciais destes. (Deut. 19:12; 21:2; 22:15; 22:18).Quando a sinagoga se tornou instituição bem estabelecida entre os judeus, os anciãos, autoridades civis de um lugar, exerceram suas funções na própria sinagoga local.

Os anciãos, presbíteros ou bispos das igrejas primitivas eram moderadores ou pastores, escolhidos segundo o costume da sinagoga. Acredita-se que, desde o princípio fossem eleitos pelo povo e, depois de aprovados pelos apóstolos, eram empossados com oração e imposição das mãos. Como pastores, seu trabalho consistia em: exercer uma vigilância espiritual sobre o povo, visitar os doentes, cuidar dos pobres e dos estrangeiros; manter a disciplina nas assembléias religiosas; ensinar e administrar os negócios da congregação em cooperação com os diáconos.

(Atos 20:28). Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com o seu sangue.

(I Tess. 5:12; I Tim. 3:2; 5:17, Tit. 1:7,9; Tia. 5:14; I Ped. 5:1,3).

No Novo Testamento estas três palavras são usadas indistintamente para a função de pastores. Ancião: hebraico; presbítero: grego; bispo (superintendente): latim.

Isto se explica pelo fato, de que, havia cristãos entre os judeus, gregos e romanos. Assim aconteceu até o ano 150 d.C. quando pela primeira vez os presbíteros ficaram subordinados aos bispos.

Estas três palavras são na verdade sinônimo uma da outra, apenas escritas em língua diferente.

Algumas referências:

29Atos 20:17- Paulo manda chamar os anciães da igreja para virem à Mileto, e lhes dá instruções após um discurso.

Atos 14:3- Paulo e Barnabé, após o incidente de Listra anunciam o evangelho em Derbe, retornando para Listra e Antioquia. Atos 14:23- E havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.

DIÁCONOS: palavra grega que significa servo. No Novo Testamento é o nome de uma categoria de oficiais duma congregação. Pela primeira vez são mencionados em Filipo, cerca de 63 d.C. (Fil. 1:1). Em I Tim. 3:8-13; Paulo identifica os requisitos dum diácono. Aparentemente o seu serviço principal era de visitar e socorrer os pobres. Nota-se que o seu trabalho segue logo após o do apostolado, e como pregadores e evangelistas. Ao menos Estevão e Filipe eram especialmente ativos.( Atos 7:2 e 21:8). A igreja primitiva reconheceu Atos 6:1-6 como base da instituição dos diáconos, e, em muitas igrejas foram escolhidos sete homens que cuidariam dos doentes e dos pobres.

Conforme Atos 6:2- os diáconos foram instituídos especificamente para servirem ás mesas. Atender as viúvas e os pobres.

Aqui está a qualidade de um homem para exercer este importante negócio (Atos 6:3) Escolhei pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio.

Tim. 3: 8-13; Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; guardando o mistério da fé em uma pura consciência. E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis.

Os diáconos sejam maridos de uma mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas. Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.

30I Cor. 3:8, 9- O que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus.

Outras referências- Fil. 4:3; Col. 4:11; I Tess. 3:3; File. Vs. 24; III João 3:8.


BISPO: já vimos anteriormente que é uma palavra do latim e, que tem o significado de presbítero ou ancião (superintendente).

Atos 20:28; Tim 3:2 Tit. 1:7

Não há muito, o que falarmos sobre bispo, pois é o mesmo que já anteriormente vimos em ancião.

Observando todas as referências aqui apresentadas, concluímos que:

O ministro da Obra de Deus pode ser considerado um pastor, um bispo, um presbítero ou um ancião. Porém, não pode utilizar-se de um título para ser destacado como um superior aos demais fiéis. Sendo um trabalhador na Obra de Deus não tem privilégios diante de Deus, pelo contrário; todos somos iguais perante Deus, e todos teremos que dar conta de nossa própria alma diante do Senhor. Todos fomos chamados para a salvação.

Aquele que for considerado apto para ensinar, admoestar e apascentar o rebanho do Senhor este estará cumprindo na verdade um ministério dado por Deus. Sabendo que não será a sua posição diante da igreja que o fará melhor ou mais consagrado que os demais. Sua responsabilidade será maior, pois terá que cuidar de apascentar a igreja com amor, benevolência, equidade, justiça, dedicação, santidade, consagração, prudência, paciência, não como se sobre a igreja tenham alguma autoridade. Mas como que terá de dar conta a Deus pelo seu trabalho. Só então ao final receberá a recompensa da qual Paulo falou.

Para que uma igreja seja relativamente organizada, é necessário que alguns homens sejam colocados como líderes. Pois toda sociedade devidamente organizada possui uma estrutura hierárquica. Se não houver líder, ninguém consegue se organizar. O líder absoluto na igreja é o Senhor Jesus. Mas no mundo secular, é necessário nos organizarmos para que possamos ter nossos princípios básicos bem definidos e não sejamos como nômades ou bandos errantes num deserto. Então necessário é que sejam nomeados dentre o povo homens e mulheres distintamente capazes de dedicarem-se ao serviço da Obra de Deus. E para que os demais fiéis reconheçam-nos é preciso que sejam chamados por um adjetivo. Este adjetivo estará indicando a sua posição de responsabilidade que tem, junto à igreja. Então podemos dizer que se a igreja de comum acordo resolve denominar algum ministro pelo adjetivo de pastor, ou ancião ou bispo, isto não está errado. Está correto, pois assim podemos saber quem tem o ofício de ministrar a Palavra de Deus, e aqueles que tem o ofício de cuidar das coisas materiais da igreja.

Um comentário:

  1. Todavia o termo "apascentar" tem um sentido muito mais abrangente e único.
    Muito mais que simplesmente prover o pasto (alimento), aquele que apascenta deve transmitir tranquilidade e paz.
    Os pastores de ovelhas não somente as conduzem aos mananciais e aos pastos mais verdes, mas também as acalmam e lhes dão proteção contra os predadores e outros perigos.
    (Sergio Teixeira)

    ResponderExcluir

Comentários de anônimos não são aceitos somente identificados