quinta-feira, 29 de abril de 2010

DEUS REINA!?

Lendo os livros de I e IICrônicas e também os livros dos I e II Reis, nos envolvemos numa viagem do tempo. Sim pois vivenciamos parte da história contada num período em que Israel foi um reino, próspero, e importante no cenário mundial daquela época.
Personagens diversos participaram das histórias contadas nestes livros. Há personagens conhecidíssimos, em certo aspécto famosos, e também personagens que aparentemente não são significativos. Mas todos os personagens ali identificados tem a sua participação significante na história do reino de Israel.
Podemos tirar destas histórias ensinamentos e exemplos muito significativos para a vivência dos dias de hoje, apesar de não podermos comparar o modo vivendis, daquela época com a de hoje.
Falemos de Davi. O simples pastor de ovelhas, que não era nem sequer lembrado por seu pai. Tinha seus afazeres longe de casa, sempre no campo, longe da agitação doméstica. enquanto ele estava no campo cuidando das ovelhas de seu pai, seus irmão estavam mais próximos do pai, eram melhor considerados por Jessé. Eram homens guerreiros, pois temos estes contados no exército do rei Saul, quando Davi foi enviado por seu pai para lhes levar provisões na guerra. Justamente no episódio em que Golias o filisteu, afrontava e desafiava o exército de Israel.
Vemos então em Davi um moço, franzino, provavelmente de gentil aspécto, ou seja do tipo de um menino. Não tinha virtudes de guerreiro diante de seu pai nem de seus imãos. Parece que era sempre desprezado, era o menor, tinha que fazer as suas obrigações para com seu pai e seus irmãos. Seus irmãos eram os que mandavam nele, tinham-no como um servo e não como um irmão, provavelmente. No campo era muito atencioso, cuidando do rebanho de ovelhas, e tinha como distração a arte de tocar arpa. Uma coisa muito importante que Davi, aprendeu e executava com grande afinco, era ser fiel à Deus. aprendeu a servir ao deus de Israel, e era-Lhe fiel. E Deus era com Davi. Conhecemos a história de que ele mesmo contou ao rei Saul, que quando um urso ou leão atacaram o rebanho de ovelha, ele lançou mão e os matou com as próprias mãos. Isto só era possível para um moço franzino, se alguma força sobrenatural, como poderíamos dizer, lhe desse tal poder. E justamente é isto que acontecia, o Espírito do Senhor deus de Israel, tomava Davi na hora em que o perigo era eninente, e Davi então lutava com grande força e coragem. Assim Davi quando viu o gigante Golias afrontando o exército do povo de Israel, logo lembrou que aquele gigante certamente era tal como o urso ou o leão. Então não temia, pois cria que assim como aconteceu quando se viu diante do leão e o urso, poderia sim acontecer da mesma forma com aquele gigante. Teve medo? Não lhe passou nada disto em sua mente, e Davi também não queria ser visto como um grande guerreiro, o que fêz com que ele se dispusesse em pelejar contra aquele inimigo, foi a afronta que sofria o exército de Israel. Davi via aquela afronta não contra o povo, mas contra o seu Deus. É como dizer: "Mecheu com Deus mecheu comigo também". Davi não temeu, pois confiava que Deus lhe daria em suas mãos aquele homem, em suas mãos. Não confiava em si mesmo, não tinha forças nem preparo de um guerreiro. Mas confiava unicamente no seu Deus. Sim, o Deus de Israel, que Davi aprendeu desde pequeno a amar, honrar e servi-lo com grande dedicação, amor e sinceridade.
Davi não tinha dúvidas, mas tinha certeza de que Deus não o deixaria só numa luta contra aquele gigante, que afrontava não só o povo, mas afrontava também ao Deus de Israel.
Saul estava contando derrota, ele mesmo fora anteriormente um grande homem de guerra, pois o Senhor era consigo, mas por sua prepotência acabou por desobedecer a vóz de Deus, falada atravéz do profeta Samuel. Saul deu maior valor às coisas terrenas, à prata, o ouro, o gado, e até mesmo deu honra ao rei inimigo, coisas que não poderia ter acontecido.
Alguém poderia dizer. Ora Deus escolheu a Saul para ser rei em Israel, porque então permitiu que o mesmo não cumprisse a ordem dada por Deus através do profeta?
É justamente aí que temos que lembrar que não foi Deus ques escolheu Saul para ser rei. Deus o separou para isto, mas foi para mostrar ao povo de Israel que somente Deus pode reinar no meio de seu povo. O povo preferiu ser guiado por um homem, pois queriam ser iguais aos outros povos.  Escolheram como seu rei, um ser frágil, sujeito a todas as fraquezas, uma criatura e não o Criador. Deus resolveu aplacar sua ira, Deus não queria irar-se contra o seu povo, por isto enviou Samuel a ungir um rei.A partir daquele momento Deus começou a mostrar ao povo de Israel que o que eles escolheram não era o certo. estavam redondamente enganados. Pois sempre na história da humanidade, se Deus não reinar no meio de um povo, este povo não tem condições de caminhar por suas proprias convicções, seus próprios desejos. Todo o povo que não tem Deus como seu rei, é um povo condenado a ser varrido da face da terra. Deus não queria que isto acontecesse com seu povo, por isso Deus atravéz do profeta escolheu Saul para reinar em Israel.
Mas este rei, escolhido por Deus, seria um instrumento nas mãos de Deus para fazer com que o povo compreendesse que só Deus poderia reinar em Israel.
ISAMUEL CAP 8: 4 Então todos os anciãos de Israel se congregaram, e vieram a Samuel, a Ramá,


5 E disseram-lhe: Eis que já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constitui-nos, pois, agora um rei sobre nós, para que ele nos julgue, como o têm todas as naçöes.


6 Porém esta palavra pareceu mal aos olhos de Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei, para que nos julgue. E Samuel orou ao SENHOR.


7 E disse o SENHOR a Samuel: Ouve a voz do povo em tudo quanto te dizem, pois não te têm rejeitado a ti, antes a mim me têm rejeitado, para eu não reinar sobre eles.


8 Conforme a todas as obras que fizeram desde o dia em que os tirei do Egito até ao dia de hoje, a mim me deixaram, e a outros deuses serviram, assim também fazem a ti.

Parte II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários de anônimos não são aceitos somente identificados