terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

O explendor de um Reino parte 13

Assim edificou Salomão aquela casa e a aperfeiçoou.
Também cobriu as paredes da casa por dentro com tábuas de cedro desde o assoalho da casa até o teto.
O cedro da casa por dentro era lavrado de botões e flores abertas.
No interior da casa preparou o oráculo para por dentro a arca do concerto do Senhor. Era o oráculo de 20 côvados de largura e 20 de comprimento. Ou seja; 9,60 mt por 9,60 mt. Este foi coberto o seu interior com ouro puro. O ouro fora utilizado com muita extravagância dentro do templo, tudo era coberto com cedro e depois recoberto com ouro. Ainda foram feitos dois querubins de madeira de oliveira, cada um com 10 côvados de altura; ou seja 4,80 mt. Colocou os querubins no meio da casa, e uma asa de um querubim tocava a parede enquanto que a outra asa tocava na ponta da asa do outro querubim, como se aqueles dois querubins fossem guardiões no templo. Detalhe ainda mais rico. Cobriu os querubins de ouro puro.
As paredes eram lavradas com entalhes de querubins, de palmas e flores abertas, e tudo depois recoberto com ouro puro.
Na entrada do oráculo fez duas portas em madeira de oliveira, e as decorou também com entalhes de querubins, palmas e flores abertas, e tudo também recoberto com ouro.
Agora podemos imaginar o por quê de tanto ouro guardado por Davi, e também por Salomão, mas não ficou só nisso.
Enquanto se fazia a construção do templo, outros artífices também trabalhavam na obra de prepararem os utensílios e peças que seriam utilizadas no templo.
No cap. 7 I Reis, vs. 13 em diante temos a descrição de que Hirão havia enviado um especialista em obras de arte com o cobre. Este fez duas colunas de 18 côvados de altura. Para cada coluna foi feito um capitel de 5 côvados ( 2,40 mt) de altura, tudo em cobre.
Foi feito também o que se chamou de mar, era o tipo de uma grande bacia toda feita em bronze com a espessura de um palmo, e era sustentado por doze bois feitos em bronze que por sua vez estavam sobre dez bases de cobre com 4 côvados de comprimento cada e 4 côvados de largura ( 1,92 mt). Em cada base haviam quatro rodas, feita também de cobre fundido. Este mar tinha a capacidade para 2 mil batos de líquido, ou seja, era um recipiente com a capacidade “inacreditável” para 73.840 litros, tendo em consideração que um bato era equivalente à 32,96 litros, segundo o dicionário bíblico traduzido por D. Ana e Dr. S.L. Watson, 25ª edição de 1996.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários de anônimos não são aceitos somente identificados