terça-feira, 10 de março de 2009

Unção: Ato de purificação e consagração

A unção de um enfermo não é feita para que o enfermo tenha libertação de sua enfermidade, mas é para purificação de seu espírito. Perdão de pecados. Segundo o costume dos sacerdotes, a unção com azeite deve ser feita na cabeça.A unção de azeite na testa é uma prática usual do catolicismo. Eu creio que uma unção não é molhar o dedo no azeite e depois esfregá-lo na testa do enfermo.E para discordar disto há exemplos na biblia. O correto é derramar o azeite sobre a cabeça do enfermo. Esta é a forma correta......è como óleo precioso que desce sobre a cabeça e sobre a barba de Arãao....Outro exemplo, é a unção dos reis de Israel. Exo.29-7 Então, tomarás o óleo da unção e lho derramarás sobre a cabeça; assim o ungirás. Lev. 8:12-Mat 26:6- Jo 12:18- Depois, derramou do óleo da unção sobre a cabeça de Arão e ungiu-o, para consagrá-lo. Mar 14:8- Estando ele em Betânia, reclinado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher trazendo um vaso de alabastro com preciosíssimo perfume de nardo puro; e, quebrando o alabastro, derramou o bálsamo sobre a cabeça de JesusTiago 5:14-4Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor. Vemos que quem salvará o doente é a oração da fé e não a unção.Porque então Tiago mandou que fosse ungido com óleo?Vemos o porquê no verso seguinte: Tia. 5:15-E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.A unção tem alguma relação com a consagração e purificação.Como poderemos ver nas referências seguintes:Ex. 28:41-E, com isso, vestirás Arão, teu irmão, bem como seus filhos; e os ungirás, e consagrarás, e santificarás, para que me oficiem como sacerdotes.Exo. 30:25Disto farás o óleo sagrado para a unção, o perfume composto segundo a arte do perfumista; este será o óleo sagrado da unção. 26Com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, 27e a mesa com todos os seus utensílios, e o candelabro com os seus utensílios, e o altar do incenso, 28e o altar do holocausto com todos os utensílios, e a bacia com o seu suporte. Exo. 30: 29- Assim consagrarás estas coisas, para que sejam santíssimas; tudo o que tocar nelas será santo. 30Também ungirás Arão e seus filhos e os consagrarás para que me oficiem como sacerdotes. 31Dirás aos filhos de Israel: Este me será o óleo sagrado da unção nas vossas gerações.Há ainda Exodo 40 em diante. Tudo que ali se refere a unção com o óleo, é para a santificação, consagração, purificação.Resumindo. ao ministro do Senhor ungir um enfermo, não está ungindo-o para a cura de sua enfermidade, mas preparando santificando-o diante do Senhor, pois se houver cometido pecados serão perdoados. A oração da fé irá dar saúde ao enfermo, e se isto não ocorrer, a unção lhe servirá de preparação do espírito, perdoando-lhe pecados se tiver cometido algum.Repetirei aqui o que Tiago escreveuEstá alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores. Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. Paulo Sobrinho

terça-feira, 3 de março de 2009

As familias biblicas e suas crises - parte IV

As famílias bíblicas e suas crises - parte IV O pacto que Deus fez com Noé Gênesis 9: 11E eu convosco estabeleço o meu concerto, que não será mais destruída toda carne pelas águas do dilúvio e que não haverá mais dilúvio para destruir a terra. 12E disse Deus: Este é o sinal do concerto que ponho entre mim e vós e entre toda alma vivente, que está convosco, por gerações eternas. 13O meu arco tenho posto na nuvem; este será por sinal do concerto entre mim e a terra. 14E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, aparecerá o arco nas nuvens. 15Então, me lembrarei do meu concerto, que está entre mim e vós e ainda toda alma vivente de toda carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio, para destruir toda carne. 16E estará o arco nas nuvens, e eu o verei, para me lembrar do concerto eterno entre Deus e toda alma vivente de toda carne, que está sobre a terra. 17E disse Deus a Noé: Este é o sinal do concerto que tenho estabelecido entre mim e toda a carne que está sobre a terra. 18E os filhos de Noé, que da arca saíram, foram Sem, e Cam, e Jafé; e Cam é o pai de Canaã. 19Estes três foram os filhos de Noé; e destes se povoou toda a terra. O pacto que deus fez com Noé, traz a tranqüilidade para a raça humana, sabendo que a terra não será de toda destruída por um dilúvio de águas. Agora havia uma única família na terra, salva por Deus do dilúvio, uma família que viu com os próprios olhos o cumprimento da promessa que Deus fizera a Noé em destruir toda a carne debaixo do céu. Uma família que passara cerca de 150 dias dentro de uma arca, sem poder ver a luz do sol, pois tudo estava coberto por nuvens, sem ver um grão de areia ou um torrão de terra, pois tudo estava coberto pelas águas. Mas ali dentro da arca haviam os animais que Noé fizera entrar na arca, e os animais que por si só, vieram a te Noé. Na verdade havia muito trabalho para aquelas oito pessoas dentro da arca. Tinham que cuidar dos animais, alimentá-los. Imaginemos quão grande era o barulho dos pássaros, dos animais pequenos e grandes dentro de uma arca fechada. Como aquela família suportou ficar dentro da arca durante os 150 dias. Como conviveram aqueles animais todos uns com os outros. Certamente Noé fez uma separação entre espécies de animais. Imaginemos como se alimentavam os leões, tigres, e demais animais que conhecemos hoje são carnívoros? Havia comida suficiente para todos? Eu imagino que durante aqueles dias Deus fez a maioria dos animais entrar no estado de hibernação. E isto pareceria até um ato natural, pois os animais que são acostumados a hibernar, retiram-se para dentro de um abrigo, e durante meses ficam hibernando, sem ver a luz do sol, pois sabem que no lado de fora está frio durante a estação do inverno. Então creio que os animais fechados, sentiram-se como no período do inverno, e isto colaborou muito para que dentro da arca, reinasse uma quietude, entre os animais. Sendo necessário que Noé e sua família alimentassem apenas alguns animais que não tinham o hábito da hibernação. Noé colheu muito alimento para os animais e sua família, pois assim Deus lhe ordenara. Haviam ainda os animais que lhes dava o leite, aves lhes dava ovos, assim não haveria problema algum na alimentação. Foi portanto abençoado Noé e sua família na arca, pois ouviram a voz do Senhor Deus, o Criador. Abençoados pois, através deles se multiplicaria o homem na terra. Tudo seria novo na face da terra, apenas os que haviam na arca poderiam frutificar e multiplicar-se enchendo toda a terra.